Wednesday, September 30, 2009

Arriscar é: unir vontades

É das coisas mais fantásticas que nos pode acontecer:
unir a nossa vontade à de alguém,
ou alguém unir a sua, à nossa,
ou contribuirmos para que outras pessoas unam as suas.
Não sei se lhe chame jogo, negócio, cedência, conquista...
mas é muito bom!
E quando as vontades se unem num propósito construtivo
aí até a terra gira mais rápido, as cores ganham mais intensidade,
tudo faz mais sentido, pacificam-se as buscas incessantes...
O máximo dos máximos é quando conseguimos fazer coincidir
a nossa vontade com a de Deus
na certeza de podermos derramar
toda a nossa confiança Nele dizendo:
seja feita a vossa a Vossa vontade.
Difícil mas garantido!

Monday, September 28, 2009

Arriscar é: amar o tempo

Na eternidade o tempo e o espaço desaparecem.
Pelo menos como os entendemos agora.
Mas, ao que parece não se chega lá
sem se amar bem este tempo e espaço.
Cada coisa no seu lugar para que tudo faça parte.
Eu quero amar mais o tempo. Todo o tempo.
E respeitá-lo como algo que me é dado. Um presente.
E é assim que se chama ao hoje e agora, o presente.

Wednesday, September 16, 2009

Arriscar é: sentido de pertença

O sentido de pertença é uma realidade que muito nos estrutura.
Saber que pertencemos a algo, a alguém,
ajuda a identificar, a estabilizar, a segurar o nosso ser.
O começo da fé monoteísta aparece desse modo definida.
Deus apresenta-se como o nosso Deus e nós como o seu povo.
A vida não se entende nem se suporta sem relação.
Este sentido de pertença, a um Deus, a um povo,
a um ideal ou ideologia, a uma família... é fundamental
mas requer equilíbrio.
Referencia-nos e situa-nos sem nos tornar posse
ou possessivos.
Não pode aprisionar ou aprisionar-nos.
Antes prolonga-nos o ser para alem de nós naquilo a que nos
referenciamos.
Alguns têm medo de se prolongarem no divino ou infinito...
Será que esse receio vale a pena?

Saturday, September 12, 2009

Arriscar é: Setembrar II

É Setembro e a vida abre-se a novos propósitos e desafios.
Se às vezes é preciso mudar, por vezes basta aprofundar.
Contudo, não esqueçamos:
A mais longa caminhada só é possível passo a passo...
O mais belo livro do mundo foi escrito letra a letra...
As maiores cascatas formam-se em pequenas nascentes...
A imponência do pinheiro começa na simplicidade da semente...
O ninho faz-se de pequenas palhinhas...
É nos menores frascos que se guardam os melhores perfumes...
O génio de Einstein e a ternura de Teresa de Calcutá estagiaram
nove meses no ventre de suas mães
e nem mesmo Jesus, dispensou a fragilidade do berço...
Assim também o que é importante na nossa vida
se construirá a partir de pequenos gestos de compreensão, solidariedade,
respeito, ternura, compromisso, paciencia e perseverança...
Ao trabalho... vale a pena!
Afinal é a nossa vida...

(adaptado)

Arriscar é: sabedoria e conversão

Os sinais de Deus desafiam-nos à sabedoria e à conversão. Aprender e mudar de vida em termos pessoais, familiares, profissionais e muito em...