Saturday, June 07, 2008

Arriscar é: poder de síntese

Nos dias que correm os paradigmas de vida são vastos,
pouco estanques e definidos.
Antes parecia que tudo era mais simples e claro, quer o sentido de pertença, e o que se era ou não.
Hoje admite-se que sejamos coisas muito diferentes ao mesmo tempo. Servimos a Deus e a César sem que isso nos incomode e “achamos” tudo normal.
Ser cristão e acreditar na reencarnação é um desses exemplos.
Cabe tudo no mesmo “saco” e chega-se ao extremo de valer tudo, mesmo o que à partida já sabemos que não é bome não nos faz bem, como a droga.
Encontrar ou construir uma personalidade com solidez,consistência e estabilidade é deveras complicado.
São necessários rigores que nos ajudem a filtrar, o que vale e o que é,dentre as aparências e as modas balofas e esvaziantes de sentido pleno.
Filtrar e depois ser capaz de ter um poder de síntese para estruturarmos a nossa vidaem torno de princípios e valores sobre os quais construir uma personalidadecom algum altruísmo, estabilidade e alegria

Arriscar é: nutrir-se

Hoje fala-se em toxicidade dos alimentos e das pessoas com quem nos relacionamos.  Na verdade, é que é fraca a qualidade da alimentação mas...