Tuesday, January 29, 2008

Arriscar é: saber morrer


Há coisas que terminam porque estão mal
ou simplesmente porque chegou ao fim a sua capacidade de resposta ao real.
Se for grande a sua inflexibilidade diante do avanço dos tempos
mais rápida será a sua caducidade.
As ideologias tem o seu tempo de implantação, o seu auge e agonia,
até que se perceba que já não dão para estimular ou conduzir algo
ou alguém para qualquer lugar.
Umas passarão definitivamente.
Outras terão a capacidade de leitura da conjuntura histórica
para passarem á frente da sociedade presente enquanto inspiração e modelo a seguir.
Saber morrer com dignidade, senão de todo, pelo menos nos modelos que procuram veicular é muitas vezes urgente para os sistemas políticos e religiosos.
Importa reformular, recriar ou reinventar para existir e acrescentar algo ao presente,
ao contrário de permanecer morto e ultrapassado sem dar ou querer dar conta.

Porque é que me parece que o presente tem tanta necessidade desta consciência?

Thursday, January 24, 2008

Arriscar é: questionar

Há momentos na vida que damos connosco a questionar:
-porquê isto?
-porquê aquilo?
-porquê a mim?...
Quem pára um pouco para reflectir
percebe que a pergunta mais ajustada é:
-para quê?
O “porquê?” busca o passado e se é raro encontrarmos a resposta,
o mais certo é ela não nos ajudar a gerir o assunto muito bem.
O “para quê?” abre o horizonte para o futuro, para a aprendizagem e crescimento.
Saibamos questionar. Uma boa questão é caminho para uma boa resposta.

Wednesday, January 23, 2008

Arriscar é: importar-me com...



APOIO À CAMPANHA PELO HOSPITAL DE DONA ESTEFÂNIA - PATRIMÓNIO DA MÃE E DA CRIANÇA

Primeiro levaram os negros.
Mas não me importei com isso.
Eu não era negro.

Em seguida levaram alguns operários.
Mas não me importei com isso.
Eu, também, não era operário.

Depois prenderam os miseráveis,
Mas não me importei com isso,
Porque eu não sou miserável.

Depois agarraram os desempregados,
Mas, como tenho o meu emprego,
Também não me importei.

Agora estão me levando.
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém,
Ninguém se importa comigo.

Bertold Brecht

Thursday, January 17, 2008

Arriscar é: fé e razão

Durante uma parte da vida achamos que dominamos tudo,
ou quase tudo.
A pretensão é grande e apesar de quase tudo nos escapar ao controlo
não deixamos de teimar e insistir como se fossemos deuses de algo.
É estranho que não dêmos sequer conta de nós
e queiramos dar conta de tudo e todos.
E afinal Deus é um outro.
Está em nós mas ainda bem que não se confunde connosco.
Aliás quem se devia confundir éramos nós com Deus.
Quantas vezes constatamos que apesar das coisas
não serem como desejaríamos, acabamos por chegar ao melhor?
Na vida para se vencer de verdade,
é necessário esse equilíbrio entre a confiança de que Deus nos conduz
e o bom uso da nossa razão, sábia e sensatamente.
Com a fé a razão bem formadas e situadas acertaremos mais vezes.

Wednesday, January 16, 2008

Arriscar é: ser mais agradável


É frequente sermos mais agradáveis para os de fora do que para os de casa.
Para fora é tudo simpatia e diplomacia e para dentro é mau modo e aspereza.
É vulgar sermos melhores para dentro de casa quando andamos a pisar o risco fora.
É certo que a proximidade pode aumentar a fricção negativa entre as pessoas, mas porquê em casa e não noutros locais e com quem não nos é nada?
Este é um aspecto que deita tudo por terra.
Mesmo que nos achem o máximo fora de portas se isso não se reflectir dentro dos nossos lares parece que passamos ao lado do principal sermos felizes e fazermos felizes aqueles que nos são mais próximos.
Procuremos agradar mais os que estão dentro da nossa gruta de Belém do que aos Herodes que vivem em seus palácios.
A nossa vida ganhará coerência, autenticidade bem como a de todos os que nos rodeiam.

Saturday, January 12, 2008

Arriscar é: não ter medo de ser feliz

Por diferentes razões em muitos momentos da nossa vida
parece que temos medo de estar bem.
As experiências dolorosas que nos afectam
deixam-nos desconfiados.
A cultura que nos envolve parece que nos impõe esse padrão de afirmação
em que o estar e sentir bem até parece mal.
Criaram-se critérios para a felicidade que se negam a si mesmos.
A ausência de saúde é caminho de infelicidade mas quando temos saúde não somos felizes na mesma.
Afinal ser feliz depende muito de si próprio.
Assim deve ser assumido, sem medo.
Não devemos deixar que as dificuldades impostas pelos outros coloquem nas suas mãos a nossa felicidade.
Os outros e as circunstâncias devem apenas fazer com que se torne mais fácil ou difícil ser feliz, mas sempre feliz.

Wednesday, January 09, 2008

Arriscar é: explorar as competências



Eu não tenho jeito...
Eu não consigo…
Eu ou ele já não presta para nada…
Ele não vai a lado nenhum…
Nunca vais ser nada…

Estas são algumas frases que infelizmente,
muito infelizmente, dizemos ou ouvimos.
Por vezes é no intuito de espevitar que elas são ditas.


Contudo, elas detêm a vida, bloqueiam-nos.
Felizmente existem pessoas com a força de ir mais além.
Gente que gasta o seu tempo a olhar para si e para os outros
procurando valorizar o que já se é capaz ou pode vir a ser possível.
São pessoas que exploram as suas e as competências dos outros
puxando-as ao máximo.
Fazem com que o que possa parecer á partida só dificuldade e obstáculo
se torne, ao longo do tempo, uma vantagem.
Esta é uma característica que devemos conservar e desenvolver ao longo da vida
porque em cada etapa há que redescobrir as competências próprias.

Tuesday, January 01, 2008

Arriscar é: saber escolher

Muitas são as maneiras de olhar cada detalhe da vida.
Escolha a sua em 2008 mas certifique-se que é a mais simples,
a mais bela,
a mais acertiva,
a mais feliz
a melhor para si e para os que o rodeiam.

Arriscar é: nutrir-se

Hoje fala-se em toxicidade dos alimentos e das pessoas com quem nos relacionamos.  Na verdade, é que é fraca a qualidade da alimentação mas...