Monday, December 31, 2007

Arriscar é: começar sempre

“Quem teve a ideia de contar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial,
industrializou a esperança,
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação!
Tudo começa outra vez.

Com outro número e outra vontade de acreditar que daqui por diante vai ser diferente."

Carlos Drumond de Andrade

Friday, December 28, 2007

Arriscar é: deixar doer

Nesta quadra do Natal
em muitos de nós instala-se uma nostalgia pelo que já não é,
e uma dor pelos que já não estão.
Serão estes estados de espírito só negativos?
Afinal só temos saudades do bom e do belo.
Podemos ir mais além.
Além do lamento pode estar a celebração do que já foi e ainda é.
Sim, ainda é, senão já não doía.
Celebremos as dores que são em si
um sinal de que a vida contou,
porque amamos muito.

Monday, December 24, 2007

Arriscar é: gratuito

Neste tempo cheio de contradições
continua a estranheza de se ter tanto
e de se ser tão pouco e infeliz.

E muito do que necessitamos é tão barato:

Amor;
Carinho;
Compreensão;
Respeito;
Simpatia;
Boa cara;
Bons modos;
Paciência;
Gratidão;
Reconhecimento;
Apoio;
Ajuda;
Confiança;

….

Dá que é gratuito e faz tanta falta.
Dá nestes dias e nos outros que se seguem.
Dá que faz mais falta do que toda a tecnologia de ponta.
Dá que tens.
Dá que precisas e precisam.
Dá que é Natal e há um Natal à espera de acontecer
na vida de tantos dos teus, que vivem na dúvida de serem amados.

Tuesday, December 18, 2007

Arriscar é: celebrar os Natais

Natal é celebrar o nascimento de Jesus.
Natal é celebrar todas as vezes que este ano Jesus nasceu:

- nas nossas palavras;
- pensamentos;
- sorrisos;
- lágrimas;
- dores;
- carinhos;
- saudações;
- mensagens;
- telefonemas
- programas;
- esperanças;
- sonhos;
- trabalhos;
- preocupações;
- descansos;
- orações;
- visitas;
- partilhas;
- gratidões;
- omissões;
- silêncios;
- ...

Monday, December 17, 2007

Arriscar é: fazer Natal

Fazer Natal é ter tempo para:

*Jesus Menino;
*fazer o Presépio em sua casa;
*agradecer a presença da família e dos amigos neste natal e neste ano;
*escrever mensagens mais pessoais e profundas nos postais;
*participar na missa e outros tempos de oração;

*reconciliar-se;
*descansar depois das correrias, das festas, das viagens;
*dizer muitas vezes obrigado e desculpa;

*agradecer os recomeços e renascimentos deste ano;
*respirar fundo a esperança e arrancar cheio de força e fé para um grande e novo recomeço...

Saturday, December 15, 2007

Arriscar é: nascer

Foi Natal quando
Jesus nasceu para nós.

É Natal porque
Jesus já nasceu em alguns de nós.

Será Natal até que
Jesus nasça em todos nós.

Wednesday, November 28, 2007

Arriscar é: dar o coração

Há quem pense que há algo ou alguém
a quem darmos o nosso coração.
É certo que sim.
O coração realiza-se no dar.
Mesmo o órgão com esse nome
que trazemos dentro do peito
se não der o que recebe,
rebenta.
Dar é o sentido.
Dar porque precisamos
e a quem precisa.
Essa é uma tarefa sem fim
tal como acredito que é o amor
que o coração tem para dar.

Wednesday, November 21, 2007

Arriscar é: ser santo II

Ser santo é limar o que está a mais
e nos impede de sermos, eu, tu e nós.
na verdade, na autenticidade e na plenitude
em que fomos criados e somos amados
por Deus.

Monday, November 05, 2007

Arriscar é: ser santo I

“O Santo é o mais livre dos Homens.
Nenhum compromisso o detém.
Testemunha do invisível
no mundo das aparências,
usando de tudo sem nada fazer seu,
Ele fala-nos do Transcendente,do todo Outro,
sendo, contudo, o mais presente dos homens.
Não se impõe pela sua virtude,
Mas pela qualidade do seu amor.
As suas paixões não são extintas
mas assumidas.
É um violento.”

Henri Fesquet (in la Foi toute nue)

Friday, October 26, 2007

Arriscar é: admitir

Custa tanto admitir:

Que nos enganamos
Que não temos razão
Que erramos
Que falhamos
Que não sabemos
Que há melhores
Que não somos imprescindíveis
Que passam bem sem nós
Que já não conseguimos
Que dominamos pouco
Que temos limites
Que rebentamos
Que temos defeitos…

Se admitissemos

tudo era mais fácil.

Monday, October 15, 2007

Arriscar é: não se bastar

Há almas que não se bastam com o que a sociedade do seu tempo
tem para lhes oferecer.
E não ficam indefinidamente à espera…
E não ficam indefinidamente a criticar ou lamentar…
Quando o que vem de fora não chega,
retiram-se e viram-se para dentro…
…aí onde está Deus e a verdade do que somos.
É a partir daí que se arranca para uma existência plena de verdade.
Tudo o que vivemos deixa de ser uma ânsia de satisfação imediata de carências diversas
mas tudo passa a inserir-se num projecto de realização global onde o eu, o tu e o nós caminham para a feliz comunhão.

Thursday, October 04, 2007

Arriscar é: profetizar

Em todos os tempos Deus envia profetas.
Profetas para anunciar e denunciar.
A luz das palavras que pronunciam põe a claro a VERDADE.
Ajudam a distinguir. A discernir.
No vazio, na confusão e na incerteza do presente
que o seu tom de voz suba neste deserto de entusiasmo e ânimo.
Que se ergam e nos contagiem de ideal, de profundidade, de Fé na VIDA…
porque é preciso…
Eu sei!

Tuesday, October 02, 2007

Arriscar é: provar

Diz-se que uns provam o vinho para lhe encontrar os defeitos
e outros para lhe encontrar as qualidades.
Esta é uma interessante definição da maneira como se está na vida.
E assim se prova o carácter das pessoas.
É por isso que uns são mais procurados do que os outros
que, pela sua amargura, serão deixados para vinagre.

Tuesday, September 25, 2007

Arriscar é: voltar

É Setembro!
e as caducas amortalham o verão.
Os mares vestem de sargaço os areais.
Aos ouvidos voltam os alarmes agitados
nas alvoradas que o estio não conheceu.
A novidade é preenchida de rotinas.
É bom estar de volta às casas donde somos.

Friday, September 21, 2007

Arriscar é: puxar

As nossas relações nunca nos deixam na mesma.
Por nada de especial assumimos papeis, posturas e linguagens diferentes.
Parece que uns puxam pelo “demónio” que há em nós
e junto de outros parecemos “anjinhos”.
O mesmo se passa com os que se aproximam de nós.
Vale a pena percebermos o que se passa nesta área.
E se acontece puxarmos por algo,
que seja pelo que há de melhor em nós e nos outros
com o magnetismo que têm as crianças.

Friday, September 14, 2007

Arriscar é: decorar

Temos a memória curta.
Curta para o que interessa.
Comprida para o que devíamos esquecer.
O bem que nos fizeram é rapidamente ignorado assim que o comportamento do outro molesta ou não corresponde ao nosso interesse.
Deste modo, se cometem injustiças muito grandes.
Há coisas do passado que foram feias e nós reconhecemos isso.
Algo que foi dito ou feito que magoou muito.
É certo que não é fácil esquecer, mas quando pegamos nisso para “chapar” na cara do outro, descemos ao mesmo nível que anteriormente criticamos.
Quando houver algo a lembrar ou a tornar presente seja bom e bonito.
Que fale da vida e das coisas que a acrescentam.
Guardemos no coração, decore, tudo o que vale para que ele seja como um tesouro cheio de coisas ricas e não só lixo.

Thursday, September 06, 2007

Arriscar é: setembrar

É Setembro!
E em cada Setembro por estas bandas tudo recomeça.
Há novidade para muitos…
Há coisas para contar…
Há o desejo do retorno às velhas rotinas…
Há uma pele mais bronzeada...
Há dúvidas e incertezas…
Há desafios novos…
Há propósitos…
…para o meu corpo,
para o meu intelecto
e para o meu espirito.

Monday, August 20, 2007

Arriscar é: amor, alegria e beleza

Estes três dons devem caminhar sempre unidos na nossa vida.
Cada um certifica na verdade o outro.
O amor dá verdade à alegria e por aí adiante.
O amor dos primeiros mártires a Jesus e à Igreja era confirmado pela alegria com que davam a sua vida toda.
Foi isto que encheu de beleza e sedução o Cristianismo.
se assim era e é com alguns cristãos que dão tudo, porque é que os outros, às vezes, para darem um jeito ou pequena juda fazem tão má cara?

Thursday, July 19, 2007

Arriscar é: relação

Não fomos feitos para viver sozinhos.
A relação é estruturante de tudo na nossa vida,
A relação connosco, com a natureza, com os outros, com Deus…
É pelas perturbações e distúrbios relacionais que entra a infelicidade na nossa vida.
As relações podem tornar-se doentias por excesso ou insuficiência.
Há uma medida ajustada a cada relação e é preciso descobri-la.
A relação deteriora-se, arrefece, corta-se, ou cria-se, alimenta-se cultiva-se.
Que Deus não nos livre de uma vida com relações problemáticas
mas de uma vida sem relações.

Arriscar é: fazer férias

É importante fazer férias e aproveitá-las muito bem porque:

É sábio e humanamente sensato;
Temos limites;
Queremos mais e melhor no restante dia-a-dia;
É preciso receber e dar mais gosto á vida;
É preciso outro tempo para o encontro;
É preciso agradecer renovar a nossa identidade nas raízes;
É preciso criar distância das rotinas e proximidade do extraordinário;
Pôr em dia o atrasado que também nos preenche;
Estar mais presentes faz-nos falta;
Elas enchem-nos de memórias felizes;

Thursday, July 05, 2007

Arriscar é: aprender III

- Que não se deve olhar só para o prisma do sofrimento mas do amor. E valorizar a entrega, o compromisso amoroso com o que se vive e com quem se vive.

- Que o amor não é um sentimento, mas uma decisão até ao fim e incondicional.

- Que as pessoas coisas e as pessoas são importantes não tanto pelo gosto que te dão mas pelo gosto que colocas nelas.

- Que não se ama aquilo e aqueles com os quais não se gasta tempo.

- Que as saudades são positivas pois são sinal de que valeu e foi bom.

- Que não deves chorar porque as coisas acabaram, mas sorrir porque existiram.

- Que algo e alguém nunca é só mau, mas deves procurar o seu lado bom.

- Que Deus existe, e conduz direito por meio das linhas tortas da vida.

- Que amar doi, mas que esse doer dá sentido à vida.

- Que o amor é e deve ser sempre maior que os obstáculos e dificuldades.

- Que ser feliz não é não ter problemas, mas dar-lhes sentido pondo-lhes amor.

- Que o cansaço é o teu pior inimigo.

- Que é na união que está a força.

Arriscar é: aprender II

- Aprendes que se deve respeitar o tempo. Que se destroi depressa, mas se constroi devagar. Não se queimam, nem se antecipam etapas.

- Que ser grande fisicamente ou intelectualmente, não significa ser grande emocionalmente.

- Que para se ajudar devemos pensar pelo coração do outro, sem contudo termos a pretensão de compreendermos tudo o que vai dentro do outro.

- Que é pretensão querer entender tudo e aplicar receitas ou conceitos prévios ou frases feitas.

- Que não casos mas pessoas, e cada pessoa é única bem como as suas circunstâncias.

Arriscar é: aprender I

- Com o tempo aprendes que tudo pode acontecer.

- Aprendes que deves fomentar uma rede de suporte e não aprisionar a pessoa a ti como um coitadinho de estimação.

- Para ajudar não precisas dizer muita coisa mas a tua presença ou a tua disponibilidade oferecida já acrescenta muita segurança

- Que na doença grave e na morte perdemos muito da nossa identidade e por isso a nossa segurança vacila e as nossas atitudes revelam-se inesperadas

- Que não é em cima dos acontecimentos que estes se preparam ou se tem bagagem para os enfrentar… A esperança semeia-se.

- Que há várias formas de entrar e sair de uma situação, umas mais positivas ou negativas, a opção é tua.

- Que em cima dos acontecimentos ou factos não se vê bem. Há que dar tempo. O tempo que muitas vezes ajuda a ver melhor porque cria distância.

- Que depois de cuidar há que cuidar-se.

Arriscar é: incluir

Era uma vez uma rosa muito bonita que se sentia envaidecida ao saber que era a mais linda do jardim. Mas começou a perceber que as pessoas somente a observavam de longe.
Acabou dando-se conta de que, ao seu lado, havia sempre um sapo grande, e esta era a razão pela qual ninguém se aproximava dela. Indignada diante da descoberta, ordenou ao sapo que se afastasse dela imediatamente. O sapo, muito humildemente, disse: - Está bem, se é assim que queres...
Algum tempo depois o sapo passou por onde estava a rosa, e surpreendeu-se ao vê-la murcha, sem folhas nem pétalas. Penalizado, disse a ela: - Que coisa horrível, o que te aconteceu ?
A rosa respondeu: - É que, desde que te foste embora, as formigas comeram-me dia a dia, e agora nunca voltarei a ser o que era.
O sapo respondeu: - Quando eu estava por aqui, comia todas as formigas que se aproximavam de ti. Por isso é que eras a mais bonita do jardim...
Que Deus nos abençoe e nos ajude a descobrir e apreciar a “beleza" dos outros.

(Adaptado de Autor desconhecido)

Thursday, June 28, 2007

Arriscar é: interpretar

Avaliar a vida por vezes não chega.
Classificamos as coisas entre boas e más…
Mas a realidade diz-nos que não é só assim
que se deve olhar para o que se passa connosco.
Deve interpretar-se, e á luz de Deus.
Com sabedoria percebe-se
que o que pareceu ter sido só mau
nos amadureceu e nos aproximou mais do que é essencial na vida.
E muitas vezes o que foram facilidades só nos tornaram menos aptos
para lidar connosco e com a realidade que nos envolve.
Quando interpretamos a vida á luz de Deus
percebemos que ela é um projecto muito mais amplo e vasto
do que a soma de vários acontecimentos.
Só nessa perspectiva somos capazes de decifrar
a verdadeira chave e sentido da nossa vida
que é o AMOR.

Friday, June 22, 2007

Arriscar é: reparar

Reparar repara-nos.
Que bom quando alguém repara
em algo de bom em nós.
Enche-o e enche-nos.
Que bom quando reparamos
em algo de bom nos outros.
Enche-nos e enche-os.
E gostamos tanto de estar junto
de quem repara
no bom e belo que somos e fazemos.
Passar por eles, e lembrarmo-nos deles
já é para nós algo de muito agradável.
Quando se tem muito,
por vezes não se repara tanto…
Quando se tem pouco
tudo é uma festa e repara-se mais…
Reparemos mais no que se é
de importante e belo
e…

em tudo o que já vale!

Friday, May 18, 2007

Arriscar é: conhecer para crer

Algumas pessoas acreditam porque sentem.
Acreditar em Deus e no que existe entre nós e os outros
não pode depender unicamente dos afectos ou sentimentos.
Às vezes uma simples dor de barriga
pode alterar os nossos sentimentos
E lá se vão as nossas crenças.
E até Deus deixa de existir…
Os sentimentos são muito oscilantes e falaciosos.
Por isso eles podem ser causa de uma enorme instabilidade
para os que tudo apoiam neles.
Para além de não aguentarmos,
levamos a que os outros não nos aguentem.
A constante incerteza das nossas reacções
e a oscilação dos nossos humores gera um cansaço
e fuga dos outros em relação a nós.
As grandes certezas da nossa vida
começam-se a definir por uma adesão emocional,
mas devem ser reforçadas e bem alicerçadas no conhecimento.
Falemos e acreditemos não só do que sentimos mas do que conhecemos
.

Wednesday, May 16, 2007

Arriscar é: semear

Essa é a nossa missão: semear.
Por vezes parece que não vale a pena.
Cansamos de insistir e puxar…
Mas é isso que dá mais sentido ao nosso viver.
Semear bem. Com persistência.
Semear com gestos e palavras.
Estamos muitas vezes a ser copiados quando agimos e falamos.
Consciente ou inconscientemente. Nada é indiferente.
Até a indiferença resultará em algo.
Não um fruto, mas a sua ausência, o vazio.
Temos que arriscar semear
mesmo que a semente só frutifique mais á frente,
já fora do nosso tempo.
Se as sementes forem bem semeadas e de qualidade,
a nossa melhor qualidade, elas produzirão…
Não esquecer nunca que o parto das sementes leva tempo.
A nossa parte é lançá-las bem lá no coração da vida.

Tuesday, May 08, 2007

Arriscar é: estar preparado

Tudo pode acontecer.
Para todos os lados. Bons e maus.
Há que estar preparado.
Ainda que muita da preparação nunca nos venha a fazer falta
é sempre bom ter uma dose ou medida grande que nos permita
uma resposta boa diante do maior numero de situações.
Isto porque nos acontecem muitas coisas
para as quais não estávamos preparados, mas bem pensado,
já eram possíveis de vir a acontecer.
Que a única surpresa seja a forma admirável,
tranquila e sensata como agimos perante o que nos suceda.

Friday, April 20, 2007

Arriscar é:descobrir

A espiritualidade de cada momento
é descobrir algum sentido para ele.
Por absurdo e dramático que seja,

tudo pode ter uma luzinha que não nos faça parar aí.
Delicadamente, empaticamente, pacientemente...
E, com muito treino dos olhos e do coração,

podemos ser suporte eficaz
para que o amor não fique oculto
no meio dos escombros e dos obstáculos...

Thursday, April 12, 2007

Arriscar é: recomendar

…“assim como Eu fiz, fazei vós também”…
(Jesus na Última Ceia)


Se hoje fosse a nossa ultima ceia
poderíamos recomendar a nossa vida
para que os outros pudessem fazer como fizémos?


Tenho ideia que passaríamos grande parte do tempo,
dessa refeição,
a recomendar aos outros que não fizessem como nós.


Tornemo-nos recomendáveis

Arriscar é: aguentar

Não se pode largar as coisas e as pessoas
tão facilmente e á primeira…
Muitas vezes as coisas e as relações
ficam difíceis não porque sejam más,
mas porque não as tratamos convenientemente.
E somos nós que ficamos mal e doentes.
E é assim que largamos e mudamos,
mas o mal e a doença vão connosco para as novas relações.
Não é fora de nós que está a saída mas dentro de nós que é necessário fazer caminho.
Aguentar e curar-se é um dos investimentos mais necessários.
Sim, investimento, porque largar não é muitas vezes a melhor solução
mas sim dar mais e melhor a nós e á relação.

Friday, March 30, 2007

Arriscar é: avançar

Muitos e muitas vezes estamos tão autocentrados que não avançamos.
E quem anda sempre à roda de si mesmo não avança.
Está sempre no mesmo sítio.
Assim é quando tudo começa e acaba em si próprio.
Para se avançar é preciso ter uma meta definida.
Pode avançar-se muito ou pouco. Para fora e para dentro, mas buscando a plenitude.
E essa é absolutamente transcendente.
Se tivesse apenas a nossa medida seria pouco.

Contudo ela chama-nos a mais.
A superarmo-nos.

Começar é tarefa da nossa vontade
e tem que ter hora marcada, mas acabar
é algo que não podemos querer determinar ou decidir.
É do domínio do mais e do Além.

Wednesday, March 28, 2007

Arriscar é: ouvir

Está aí alguém?... (grita o bebé)
Que me diga onde param os que por Amor
Me quiseram e por amor me deixaram aqui…


Está aí alguém?... (grita a criança)
Que me diga quem é meu pai.

Está aí alguém?... (grita o jovem)
Que me diga que saída tenho.


Está aí alguém?... (grita o novo casal)
Que nos diga como vai ser.

Está aí alguém?... (gritam os pais dedicados)
Que nos diga onde erramos.

Está aí alguém?... (grita o idoso)
Que olhe por mim, por favor.

… … … … … … … … …

Está aí alguém?... (grito eu)
Que esteja a ouvir o mesmo que eu.

Tuesday, March 27, 2007

Arriscar é: alimentar a chama

A vida é uma chama.
Quando somos gerados essa chama é acesa.
Quando somos pequenos são os mais velhos que a cuidam, a alimentam, a protegem.
Nessa etapa a nossa responsabilidade é reduzida.
Com o nosso crescimento ela vai aumentando.
E vamo-nos comprometendo cada vez mais…
Aqui alto!
Este compromisso é antes de tudo o olharmos por nós.
Somos cada vez mais responsáveis pela nossa chama. Não devemos esquecer isto.
Somos quem deve ser o primeiro a cuidar dessa chama.
Cuida-se disto, daquilo, deste, daquele…
Mas a tua chama deve ser uma especial atenção da tua pessoa.
Descobre-te. Conhece-te. Estima-te. Defende-te.
Alimenta-te e depois brilha. Irradia.
E é o Amor que melhor alimenta a chama e a sacia.

Monday, March 12, 2007

Arriscar é: acreditar na conversão

A Páscoa é um momento formado e preparado por muitos momentos.
A Páscoa é um estado ou atitude de vida.
A Páscoa não é mas é-se.
Daqui se afirme que Cristo é a nossa Páscoa.
A Páscoa não se diz, no minimo Ela vê-se,
testemunha-se e acredita-se.
Em Páscoa surgimos e estamos ou então morremos...definitivamente.
O mais importante é entrarmos nessa dimensão.
É mesmo outra dimensão.
Não dá só porque se ouviu falar e então se fala. É VIDA.
Vida toda inteira, vivida aqui tão intensamente
que até parece que não somos de cá.
Estranham-nos a Paz e a inquietação.
O silêncio e a palavra.
A liberdade na multidão e na solidão.
A simplicidade e a majestade.
Sede uma Páscoa feliz para todos.

Friday, March 09, 2007

Arriscar é: deixar Deus entrar

É vulgar a nossa falta de critério no que respeita
ao que nos entra pelos olhos e pelos ouvidos.
Somos permissivos a toda a espécie de porcarias

que nos querem impingir.
Às vezes até somos nós que buscamos a banalidade,
o corriqueiro e todo o género de coisas superficiais
para ocupar e encher o nosso interior.
Porquê tanta permeabilidade ao que só quer usar-nos e ao sem valor?
E porquê tanta resistência a Deus e á Sua proposta de Vida?
Procuremos mais a Deus e o que é claramente Dele.
Deixemos que entre O que nos eleva

para a plenitude da nossa dignidade,
e não o que nos desfigura e rebaixa.

Deixemos entrar O que disse e fez,
O que deu a Vida por nós.

Friday, February 23, 2007

Arriscar é: gostar

O que dá gosto á vida é gostar.
Não gostar provoca o desgosto. Esvazia.
É preciso e importante fazer coisas com gosto.
Há coisas que nos sabem bem,
que tornam mais fácil o comer, o vestir, o conviver, o viver...
Mas o verdadeiro gosto está, no gosto que se dá ao que se é e faz.
Quando chegamos ao extremo de nada nos dar gosto há que recomeçar.
Recomeçar devagar a enamorarmo-nos pela vida e pelas coisas.
Gostar tem uma dose de química, mas tem muito de querer.
E educa-se o gosto.
É de invejar quem sabe gostar e quem tem um leque variado de gostos.
São os vários pólos de interesse que alargam a nossa dimensão humana

e a extensão da nossa vida.
E o mais que tudo é dizer ao outro que se gosta…
…enche e enche-nos!

Friday, February 16, 2007

Arriscar é: "ser moderno!?"

Para muitos o ser moderno
é sinónimo de ser evoluído.
Há quem goste de imitar os outros porque estão na moda,
mesmo que o que eles façam seja uma grande asneira.
Isto é assim desde a escola.
Admiram-se e seguem-se os “palhaços” e os rebeldes….
Mas ser fútil, materialista, egoísta, individualista,
“mal criado”, corrupto, infiel, insensato, insolente,
“do contra”, não é ser moderno.
Isso tudo é outra coisa…
Ser moderno é ser educado,
respeitador, solidário, equilibrado, ponderado,
cuidado, fraterno, simples, autentico.
Ser moderno é saber contar com tudo o que a vida
e o progresso nos proporcionam e torna-lo
uma mais valia para nós e para os outros
na construção de um mundo mais pacifico, justo e feliz.

Friday, February 09, 2007

Arriscar é: educar

A natureza dá-nos muita coisa.
A hereditariedade acrescenta,
para bem ou para mal.
A educação é o esforço definitivo
para a construção da nossa felicidade.
É importante saber receber.
Receber os conteúdos, as informações,
os critérios, as metas,
para orientarmos toda a marcha do nosso viver.
Há muito de bonito na espontaneidade,
mas muitas das respostas positivas
aos desafios que a vida nos levanta
só se adquirem com a educação.
A educação pode ser a ferramenta preciosa
para construir pessoas e sociedades
verdadeiramente admiráveis e com futuro.

Wednesday, January 31, 2007

Arriscar é: "saber começar"

Começar tem arte.
Deve-se começar pelo princípio.
Há quem não o faça e corre sérios riscos
de não acabar bem.
Há quem tenha pressa em acabar
e passe tantas etapas que dão consistência ao que se faz.
Não começar pelo princípio
faz com que se chegue ao fim mais depressa
e a qualidade e o sabor de tudo fica reduzido.
Há que começar consciente dos limites e grandezas.
Há que começar com plena noção da tarefa que enfrentamos.
Há que começar mesmo com dúvidas e incertezas.
Sem se começar não se chega a lado nenhum.
Acreditar em nós e no que fazemos é condição para começar.
E há coisas que é melhor nem começar…

Thursday, January 18, 2007

Arriscar é: deixar-se cuidar.

Que bom é termos quem goste de nós.
Por vezes somos difíceis…
Somos resistentes. Damos luta.
Pior é quando não respeitamos o amor
dos que nos querem bem.
É do mais ofensivo que se pode ver.

É sabedoria deixar-se cuidar.
É remédio para a solidão. Integra-nos.
Dá sentido á vida dos outros e à nossa.
Cria um lugar comum.
Quem já descobriu a riqueza de cuidar
entende do que escrevo.

Na relação, o equilíbrio faz-se no cuidar à vez.
Ora cuidas tu de mim, ora cuido eu de ti.
Quando se chega aí ouvimos:
“-Quando estou em baixo, ele puxa por mim.
Quando é ao contrário puxo eu por ele”.

Não pode ser sempre só um a cuidar
e o outro a ser cuidado.
O cuidador pode cansar-se e o que é cuidado
perder o seu lugar activo na relação
e esta deixar de fazer sentido.

Thursday, January 11, 2007

Arriscar é: não ter medo de humilhar-se.

Humilhem-me quando não for humilde.
Com amor, mas humilhem-me.
Humilhem-me quando eu não quiser ter o meu filho,
por mil razões que eu tenha.
Humilhem-me quando eu me esquecer
das mulheres e homens
que desejariam estar em condição de ser humilhados
mas são esteréis e não podem gerar.
Humilhem-me quando eu puser mil condições
para ter o meu filho já gerado no meu ventre,
à frente dessa pequena vida
a que eu não dou hipóteses de ter condições.
Humilhem-me quando não tiver sido ou queira ser responsável.
Humilhem-me quando ouvir mais as vozes de morte dos outros
do que o bater do coraçãozito que trago dentro de mim.
Humilhem-me quando eu estiver cego
pelo meu presente profissional, social, ou estatuto,
pode ser que, se me humilharem a minha consciência
passe a ver e a dignidade da vida não se perca.

Arriscar é: sabedoria e conversão

Os sinais de Deus desafiam-nos à sabedoria e à conversão. Aprender e mudar de vida em termos pessoais, familiares, profissionais e muito em...