Monday, November 27, 2006

Arriscar é: querer não perder.

Nunca o mundo conheceu um tempo
tão bom.
Falta tão pouco...
Tão pouco para tantos, muitos mais,
quase todos serem felizes.
Faltará o que depende de Deus?
Não creio.
Falta, e isso sei com toda a certeza,
o que depende de mim e de ti.
É o respeito por mim, por ti
e pela terra que nos alberga.
É a partilha da riqueza,
da sabedoria, das possibilidades,
da esperança, da fé, do amor...
É preciso chamar as consciências pessoais
a entrar para dentro.
Convidar ao recolhimento
com a verdade e dignidade da pessoa humana.
Assim, podemos não perder o já conquistado
e assumir o desafio de ir mais longe
não nos magoando nem magoando.

Monday, November 20, 2006

Arriscar: é denunciar.



Denunciar o desperdício
De tanta vida.
De tantas vidas tão jovens ainda.
Desperdício atrás de aparências de vida,
de “curtes”, de copos, de “nights”, de “fashion”…
Não vale tudo.
Prestem atenção á voz dos que sofrem
a vossa ausência, a vossa degradação,
o vosso desrespeito, a vossa insolência,
o vosso desperdício de tanto
quando a tantos daria tanto jeito,
ter e ser o que sois.
Como renderiam as suas vidas…
Denunciar os sorrisos, os abraços,
os “amo-te”, os “fazes-me falta”,
as intimidades, as solidariedades
as empatias…o melhor que ficam
por dar.
Denunciar o que não se faz
mas devia-se…
Denunciar que o bom e o belo
não podem ter limite!

Tuesday, November 07, 2006

Arriscar é: anúnciar

É preciso anunciar!
Anunciar o que é!
O que é mesmo.
Não o que parece ser.
Não o que já foi ou devia ser.
Isto é pouco.
É preciso anunciar o que constrói,
O que edifica e qualifica. Realmente.
Não apenas porque os outros dizem ou muitos fazem.
Anunciar o que em mim e ti já é vida.
Anunciar a confiança, a certeza, a liberdade,
A segurança, a identidade, o valor, o respeito,
A complementaridade, a misericórdia, a bondade,
A entrega, a gratuidade, a gratidão, a verdade da própria vida
Na grandeza certa
Sem grandes ilusões ou desilusões.
Há consistência real em tudo isto que chegue.
Para todos.
Anunciemos o mais que possamos aos mais que possamos.
A sabedoria, em cada um que quiser e deixar, fará o resto.

Arriscar é: anúnciar

É preciso anunciar!
Anunciar o que é!
O que é mesmo.
Não o que parece ser.
Não o que já foi ou devia ser.
Isto é pouco.
É preciso anunciar o que constrói,
O que edifica e qualifica. Realmente.
Não apenas porque os outros dizem ou muitos fazem.
Anunciar o que em mim e ti já é vida.
Anunciar a confiança, a certeza, a liberdade,
A segurança, a identidade, o valor, o respeito,
A complementaridade, a misericórdia, a bondade,
A entrega, a gratuidade, a gratidão, a verdade da própria vida
Na grandeza certa
Sem grandes ilusões ou desilusões.
Há consistência real em tudo isto que chegue.
Para todos.
Anunciemos o mais que possamos aos mais que possamos.
A sabedoria, em cada um que quiser e deixar, fará o resto.

Saturday, November 04, 2006

Arriscar é: "sabor a simples"

Em tempos de crise ou em todos os tempos é importante valorizar o simples.
As nossas energias rentabilizam-se e os resultados multiplicam-se.
Tudo é simples para os simples e complicado para os complicados.
A simplicidade permite-nos fazer de qualquer pormenor uma festa, uma aprendizagem.
Eu quero ser simples.
Grandes acontecimentos ou feitos, como o mundo os vê, são raros e para poucos.
Se eu jogasse bem á bola...
Se eu fosse um grande cantor...
Se eu tivesse...
Se me calhasse...
Eu não quero ser feliz com o que não tenho ou não sou.
Viver é um aqui e agora. Já!
E um depois cheio de projecto, sonho...
A simplicidade enche-me a vida de tudo o que é,
deixando-me imenso espaço para o que pode vir a ser.
Eu quero ser simples.
Alguém me ajuda?
É que eu já sei que preciso...

Arriscar é: sabedoria e conversão

Os sinais de Deus desafiam-nos à sabedoria e à conversão. Aprender e mudar de vida em termos pessoais, familiares, profissionais e muito em...